Empreendedor x Instagram

Atualizado: 14 de jun. de 2021

Pequenas marcas como a Bem Mimosa precisam do Instagram para sobreviver, mas não podem depender 100% dele. O conflito é diário, o cansaço, a exaustão, a decepção. Os meus acessos ao site à loja vêm todos de lá, os contatos também chegam todos por lá.

Em um grupo de bordadeiras falamos disso, converso com diversas artistas e artesãs frustradas. Estudamos a ferramenta, a cada mudança e atualização. Pensamos em vídeos, em formatos, em interações. Mas tem dias que parece que estamos tentando nadar contra uma maré intensa e revolta. Sem sair do lugar, sem conseguir dar uma braçada.

Eu amo estudar midias sociais, trabalhei com isso por alguns anos. Mas quando eu comecei a trabalhar, quando eu comecei a produzir conteúdo anos atrás, o formato era outro, as métricas eram mais simples, conquistar um público fiel era mais fácil, logo, produzir era mais fácil, não era preciso pensar em tantos fatores.

Pra quem produz vídeo até mesmo a imagem que será fixa como capa do vídeo precisa ser pensada antes, o título precisa chamar atenção, precisa gerar uma necessidade de ver aquele vídeo. Vídeos de 30 segundos podem levar horas de pré produção, gravação e então a edição. Sim, horas!

E então chegamos nos pequenos empreendedores, os sozinhos com milhões de funções. Eu faço tudo por aqui, o que eu realmente faço bem e gosto de fazer? O bordado é claro, criar, desenhar, prototipar, pesquisar, fotografia e vídeo. O resto? Eu faço. Bem? Nem pensar! E então coloca a carga de todos os cargos nas costas. Muitas vezes tenho ideias ótimas de peças novas, de vídeos que possam chamar atenção do público. Mas não consigo colocar em prática, não tenho tempo ou foco mesmo em coisas mais práticas.

E olha que sou organizada. Tenho meus processos bem definidos de produzir peça, precificar, fazer fotos e colocar na loja. Tenho horário para responder emails e mensagens sem atrapalhar a produção e sem deixar muitos dias sem resposta. Tenho horário pra parar de trabalhar e não me permito trabalhar a noite forçando costas, mãos e principalmente a vista com uma luz artificial.

Mas o que eu quero dizer com tudo isso? É que o Instagram dificulta o tempo todo, muda as métricas constantemente, são várias regras para não perder audiência e quase uma loteria para uma foto ou vídeo ter um bom alcance. Mas seguimos e contamos com amigos e seguidores o tempo todo para nosso trabalho não se perder no meio do turbilhão de conteúdo.

E eu, tento trabalhar outros espaços, cuidar do site para garantir um espaço que as pessoas possam chegar quando quiserem me encontrar com facilidade.